Conferência Final encerra a 2ª edição do Programa Novas Lideranças – Para um Desporto +Igual

Terminou no passado dia 4 de julho a 2ª edição do Programa Novas Lideranças – Para um Desporto +Igual, com a realização da Conferência Final no Comité Olímpico de Portugal (COP).

A sessão de abertura contou com a participação da Presidente da CIG, Sandra Ribeiro, que sublinhou a importância do combate à “discriminação e desigualdade como uma enorme prioridade. Estou confiante de que haverá mais edições deste curso”, do secretário-geral do COP, José Manuel Araújo, que destacou a importância de “estarmos todos envolvidos neste projeto para um desporto mais inclusivo no futuro”, e de Sílvia Vermelho, vogal do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), que descreveu o programa Novas Lideranças como “uma parceria muito valiosa para o IPDJ.”

No painel de abertura, participaram Marisol Casado, presidente da World Triathlon (WT) e membro da comissão Gender Equality, Diversity and Inclusion (GEDI) do Comité Olímpico Internacional (COI), e Pedro Dias, gestor na Unidade de Igualdade de Género e Inclusão do COI.

Marisol Casado, no âmbito da sua atividade de dirigente desportiva, tem desenvolvido estratégias para tornar o trabalho mais inclusivo e equitativo. No COP, testemunhou: “Há mais de 30 anos que estou dedicada à gestão do desporto e à igualdade de género. Infelizmente, somos muito poucas na liderança de federações internacionais,” lamentou, explicando ainda as dificuldades do seu percurso em Espanha, durante a ditadura franquista: “Fui uma das primeiras a correr de calções curtos na rua, o que na altura era considerado um pecado mortal.”

Pedro Dias afirmou que “a mudança vai acontecer” no que respeita à liderança feminina no desporto, referindo-se a Paris 2024 como um marco de mudança: “Vamos alcançar um feito muito importante, pois pela primeira vez teremos o mesmo número de mulheres e homens nos Jogos Olímpicos.” Pedro Dias acrescentou, satisfeito, que a calendarização das competições em Paris privilegiará as competições femininas, que deixarão de acontecer em horários marginais.

O grupo de formandas/os da 2ª edição, composto por 18 pessoas (13 mulheres e 5 homens), apresentou os trabalhos desenvolvidos com o grupo de mentoras e mentores, em dois painéis moderados por Carla Rocha, facilitadora e consultora em comunicação, que acompanhou todo o Programa.

Mónica Jorge, presidente da Comissão Mulheres e Desporto do COP, entregou os diplomas. “Estou muito inspirada com as vossas apresentações, vocês são o futuro,” afirmou Mónica Jorge, dirigindo-se à equipa de jovens líderes que concluiu o programa Novas Lideranças.

Considerando as duas edições do Programa Novas Lideranças, foram até ao momento diplomadas/os 32 jovens líderes (22 mulheres e 10 homens) que se dedicam a promover, nas suas organizações desportivas, a igualdade entre mulheres e homens no desporto.

A sessão foi encerrada por José Manuel Araújo, secretário-geral do COP, que anunciou a 3ª edição do programa Novas Lideranças para 2025. O Secretário de Estado do Desporto, Pedro Dias, que deixou a função de mentor no programa para assumir funções no atual Governo, delineou objetivos futuros: “Este programa visa coisas muito objetivas, que é ajudar a qualificar o nosso desporto, acrescentar competências, trazer mais mulheres. Nós precisamos de melhorar, ter mais gente a praticar desporto, nomeadamente as mulheres e também as pessoas com deficiência. Precisamos muito aumentar a oferta se queremos ter mais gente a praticar desporto e também de ter mais oportunidades para que se pratique desporto.”

Com apoio da Solidariedade Olímpica, o programa Novas Lideranças tem como um dos objetivos prioritário a “promoção e valorização do dirigismo desportivo feminino”, e constitui ainda resposta ao objetivo de capacitar jovens dirigentes para a liderança de um desporto +igual, previsto nos instrumentos de política pública quer da CIG – Plano de Ação para a Igualdade entre Mulheres e Homens da Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação, quer do IPDJ – Plano Nacional de Juventude.

À semelhança da anterior, a 2ª edição do programa Novas Lideranças foi uma iniciativa do Comité Olímpico de Portugal, numa parceria colaborativa com o Instituto Português do Desporto e Juventude, com a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres.

Deixe um comentário