A carregar Eventos

« Todos os Eventos

  • Este evento já decorreu.

Violência sexual: desocultar a endemia

19 de julho de 2019 / 14:00-16:00

A Quebrar o Silêncio convida para o evento Violência sexual: desocultar a endemia.

O evento pretende ser um convite à reflexão sobre violência sexual.
Pretende-se contribuir para a desocultação do carácter endémico desta forma de violência. Serão debatidos temas como a “cultura de responsabilização das vítimas”, o “silenciamento das e dos sobreviventes”, e outras matérias que ajudam a uma melhor compreensão da realidade vivida pelas vítimas, homens e mulheres.
No evento participarão profissionais e especialistas em violência sexual, bem como sobreviventes que partilharão a sua experiência.

Inscrições
– A entrada é gratuita, mas é sujeita à lotação da sala
– Inscrições em: https://forms.gle/7XM72RKgLeNAf5r88
– Público-alvo: profissionais de saúde, psicologia, serviços sociais, forças de segurança, educação ou qualquer pessoa com interesse nestas matérias

Programa
14:00 – Receção das pessoas inscritas
14:30 – Violência sexual: o peso e a importância das palavras
– Margarida Medina Martins – A importância das palavras nos Modelos de Intervenção
– Ângelo Fernandes – Compreender o Silêncio: violência sexual contra homens e rapazes
– Isabel Ventura – Dos crimes contra a honestidade aos crimes contra a liberdade e autodeterminação sexual: pistas para uma análise linguística da criminalização da violência sexual
– Vânia Beliz – Educação para a sexualidade: chamar as coisas pelos nomes
16:15 – Coffee Break
16:30 – Debate “Sociedade e violência sexual: desinformação e manutenção do silêncio”
– Miguel – Sobrevivente de violência sexual
– Pedro – Sobrevivente de violência sexual
– Cláudia Caires – Psicóloga clínica e técnica de apoio à vítima na Quebrar o Silêncio
– Pedro Strecht – Médico pedopsiquiatra

 

Nota biográfica das oradoras e dos oradores
Vânia Beliz
Psicóloga Clínica e da Saúde, Mestre em Sexologia e doutoranda em saúde infantil. Investigadora na área da educação sexual. Responsável por vários projetos nacionais e internacionais de educação para a saúde no ramo da sexualidade.

Margarida Medina Martins
Co-fundadora (1992) da AMCV – Associação de Mulheres Contra a Violência é a actual Presidente da Direcção. É Perita em Direitos Humanos das Mulheres e Direitos Humanos das Crianças e activista na defesa dos direitos das mulheres, jovens e crianças sobreviventes de violência. É co-fundadora da Associação Contra o Femicídio (2018).

Isabel Ventura
Doutorei-me em sociologia, na Universidade do Minho, com uma investigação sobre violência sexual e justiça, publicada pela Tinta-da-China com o título: Medusa no Palácio da Justiça ou uma História da Violação Sexual.
Coordeno um seminário de mestrado sobre Género e Direito, na Faculdade de Direito e sou investigadora do Grupo de investigação em Estudos sobre as Mulheres, Sociedade e Cultura, do Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais.
Sou a perita nacional no Observatório da Violência contra as Mulheres, do Lobby Europeu de Mulheres, nomeada pela Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) e uma das coordenadoras da rede de investigador@s emergentes da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres.
Fiz o mestrado em Estudos sobre as Mulheres, na Universidade Aberta, do qual resultou o livro As Primeiras Mulheres Repórteres: Portugal nos anos 60 e 70 (Tinta da China).
Sou cofundadora da Associação Mulheres sem Fronteiras.

Cláudia Caires
Cláudia Caires, psicóloga clínica e técnica de apoio à vítima, especializada em intervenção em crise e emergência. Com prática profissional na área das dependências, violência doméstica e exclusão social, é psicóloga na QoS, onde trabalha com homens sobreviventes de violência sexual.

Pedro Strecht
Vive e trabalha em lisboa, casado e pai de 3 filhos. Trabalha diariamente com crianças, adolescentes e suas famílias. Destaca-se para este encontro o seu trabalho realizado enquanto médico do gabinete de apoio ao processo casa pia, com jovens rapazes vítimas de abuso sexual. De entre cerca de 3 dezenas de livros publicados até agora, relevo especial para “uma ferida no coração – abuso sexual de rapazes” (Assírio & Alvim, 2006)
Actualmente membro convidado do patriarcado de lisboa na equipa de prevenção de abusos sexuais na igreja.

Ângelo Fernandes
Fundador e presidente da Quebrar o Silêncio – a primeira associação portuguesa de apoio especializado a homens sobreviventes de violência e abuso sexual – trabalha no sentido de informar e sensibilizar as pessoas sobre esta forma de violência. Como forma de contribuir para a prevenção da violência sexual, dinamiza workshops e sessões de sensibilização em escolas secundárias e do ensino superior, empresas e grupos interessados.
Defende a promoção de masculinidades cuidadoras e transformativas, e a participação ativa dos homens e rapazes na conquista de uma sociedade equitativa onde as mulheres e homens gozem de plena igualdade de direitos e oportunidades.

Detalhes

Data:
19 de julho de 2019
Hora:
14:00-16:00

Local

British Council
Rua Luís Fernandes 1-3
Lisboa, 1200-244 Portugal
+ Mapa do Google