bE_SAFE Portugal | Evento internacional 14 Fevereiro

A ciberviolência sexual é um problema social crescente, com impactos a nível individual, social e económico, que atinge jovens e crianças com idades cada vez mais precoces e com particular incidência sobre as raparigas e mulheres. É um problema transversal a todos os países europeus e faz parte do continuum da violência exercida sobre raparigas e mulheres, decorrente da desigualdade estrutural entre mulheres e homens, raparigas e rapazes, pelo que exige toda a nossa atenção.

A violência na sua dimensão digital abrange o que ocorre no espaço virtual e/ou é facilitado por meios tecnológicos. As diferentes formas de violência que ocorrem na esfera digital e as que ocorrem no mundo físico não se excluem mutuamente e frequentemente sobrepõem-se umas às outras, exacerbando o impacto traumatizante da violência, por vezes ameaçando mesmo a segurança física da vítima.

Resultados do estudo de Faustino, Ventura, Alves e Matos (2022), publicado pela Rede de Jovens para a Igualdade[1], 517 jovens mulheres inquiridas com idades entre os 18 e os 25 anos revelam:

  • 67% das jovens foram vítimas de violência sexual baseada em imagens e 48% destas jovens sofreram mais do que uma forma deste tipo de violência
  • 84% das jovens foram vítimas de cyberflashing
  • 39% receberam ameaças de partilha de conteúdos íntimos
  • 20% das jovens foram vítimas de partilha não consensual de imagens e 18,8% relataram ter sido objeto de fotografias íntimas tiradas sem consentimento
  • 5% foram vítimas de upskirting
  • 3% viram as suas fotografias serem utilizadas para produzir pornografia deepfake
  • 39% dos agressores eram desconhecidos das jovens mas a maioria (60%) eram jovens ou homens próximos das vítimas: 15% eram anteriores namorados ou parceiros, 13% conhecidos, 13% eram parceiros numa relação sexual e/ou afetiva esporádica, 9,5% amigos e 9,5% namorados ou parceiros.

Não podemos continuar indiferentes!

A 14 de fevereiro, Dia do Namoro, a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) em parceria com o Agrupamento de Escolas Prof. Reynaldo dos Santos promovem o evento europeu bE_SAFE Portugal, no Auditório do Agrupamento referido em Vila Franca de Xira[2], inserido nas atividades do  projeto bE_SAFE – Conscientização sobre a CIBERVIOLÊNCIA e defesa de um ambiente online mais SEGURO para raparigas e mulheres, cofinanciado pela União Europeia (UE) no âmbito do Programa Cidadãos, Igualdade, Direitos e Valores (CERV).

Um evento dinâmico e interativo, que conta com a participação de crianças e jovens, de elementos das instituições parceiras do projeto da Croácia, Espanha e Portugal[3], elementos da comunidade escolar e educativa de Vila Franca de Xira, nomeadamente do Agrupamento de Escolas Prof. Reynaldo dos Santos e da Câmara Municipal, de representantes de entidades que atuam em prol dos direitos humanos das mulheres e especificamente no que respeita à relação das raparigas com as tecnologias de informação, bem como do Programa Escola Segura da PSP e da Segurança para as Mulheres na META.

Dois painéis centrados em:

  • Crescer com a Internet: entre o ser livre e a ciberviolência

Crescer com a Internet tem sido uma experiência marcante para as mais recentes gerações, proporcionando um vasto campo de possibilidades entre a liberdade digital e os desafios da ciberviolência. A liberdade de expressão e o acesso imediato à informação são pilares que moldam a identidade digital das crianças e jovens. A Internet oferece um espaço onde a criatividade floresce, permitindo-lhes que explorem e compartilhem ideias de maneiras inimagináveis. No entanto, essa liberdade também traz consigo a responsabilidade de discernir entre conteúdos benéficos e prejudiciais, além de cultivar uma presença online saudável.

Por outro lado, a ciberviolência emerge como uma sombra que paira sobre as suas experiências online. O anonimato na internet muitas vezes encoraja comportamentos hostis, ciberviolência e disseminação de ódio. À medida que crescemos com a Internet, é imperativo que cultivemos uma cultura digital que fomente a liberdade responsável, incentivando a expressão saudável e a cooperação online, enquanto combatemos ativamente a ciberviolência para construir um ambiente digital mais seguro e inclusivo.

Que equilíbrio existe entre a liberdade online e a prevenção da ciberviolência? Como pode a educação digital, a conscientização entre pares e a promoção de comunidades online seguras desempenhar um papel vital em todo este processo? Como podemos prevenir a culpabilização das vítimas, a sua revitimização e traumatização?

  • Dia do namoro com redes sociais seguras

O Dia do Namoro ganha uma nova dimensão na era das redes sociais. À medida que celebramos o amor e a conexão, é fundamental reconhecer a importância de construir relacionamentos online em plataformas que priorizem a segurança e a privacidade. Nesse contexto, a escolha de redes sociais que implementam medidas robustas de proteção de dados torna-se essencial. A confiança mútua é a base de qualquer relacionamento saudável e a segurança online desempenha um papel crucial nesse processo.

Celebrar o Dia do Namoro com redes sociais seguras contribui para um ambiente digital mais protegido. Ao compartilhar momentos especiais, expressar sentimentos e conectar-se virtualmente, as crianças e jovens podem desfrutar de momentos especiais, sabendo que estão a navegar num espaço online seguro e confiável.

Neste Dia do Namoro, como podemos promover práticas digitais responsáveis e incentivar o uso consciente das redes sociais? Como podem as ferramentas digitais evitar a sua instrumentalização em relacionamentos abusivos? Como garantimos que os relacionamentos íntimos floresçam em ambientes online seguros e protegidos?

O evento ficará on com a sessão de boas-vindas e off com a sessão de encerramento, com intervenções institucionais.

Acabar com todas as formas de violência, online e offline, que afetam desproporcionalmente as raparigas e as mulheres é um imperativo da sociedade democrática que somos, em Portugal, na Croácia, em Espanha, na União Europeia e no Mundo. Este é, assim, um evento europeu que se associa ao V-DAY, um movimento ativista global para acabar com a violência contra todas as mulheres e raparigas.

Siga o evento online:

#bE_SAFE #bE_SAFE.PT

#DiadoNamoro #ValentinesDay #VDay2024 #1BillionRising #RiseInSolidarity #RiseResistUnite

————————————————————————

[1] Faustino, M. J. (Coord.), Ventura, Isabel, Alves, Catarina e Matos, Sílvia Lazary (2022) Faz Delete! Contributos para o Conhecimento sobre a Violência Sexual Baseada em Imagens (VSBI) em Portugal. Lisboa: Rede de Jovens para a Igualdade.

[2] Morada: Rua 28 de março, Bom Retiro, 2600-053 Vila Franca de Xira

[3] Coordenado pela Ombudsperson para a Igualdade de Género da Croácia, em parceria com Institute for Social Research in Zagreb, CESI – Center for Education Counseling of Research e Domine (Croácia) e Lobby Europeo de Mujeres de Espanha.

Deixe um comentário