Dez mulheres ativistas dos direitos humanos, incluindo representantes da Women’s Coalition, İlknur Üstün e Nalan Erkem, bem como outros defensores dos direitos humanos, foram detidas ontem (5 de julho de 2017) na Turquia.

É inaceitável que duas das principais ativistas dos direitos humanos das mulheres tenham sido detidas no momento em que os ataques contra os direitos das mulheres estão a acontecer a um ritmo alarmante. Vemos esta detenção como um ataque direto ao movimento das mulheres e contra todas as mulheres no país. A luta pelos direitos humanos das mulheres é a luta pelos direitos humanos.

As nossas ativistas têm trabalhado muito para a eliminação da violência contra as mulheres, para garantir o acesso das mulheres à justiça e para reforçar a participação política das mulheres. Entendemos que detenção destas ativistas está diretamente relacionado com os seus anos de trabalho em prol dos direitos das mulheres.

A sua detenção não irá dissuadi-las nem tão pouco a todas nós pela luta pelos direitos das mulheres, porque há ainda e cada vez mais um longo caminho a percorrer na realização dos direitos humanos das mulheres na Turquia.

O caminho é longo, mas persistente é a nossa força na luta pelos direitos das mulheres.

A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres e as suas ativistas, estamos solidárias com as nossas colegas, e, atentas, seguiremos de perto a situação.