Na Cimeira de Lisboa, a NATO empreendeu compromissos relativamente à implementação da Resolução 1325, bem como à internalização e transversalização do género nas suas operações e missões. Muito embora os líderes da NATO não tenham incluído a Resolução 1325 no novo conceito estratégico da NATO, o mainstreaming de género esteve na agenda das negociações.

Encontre aqui a Declaração Final da Cimeira de Lisboa, que inclui todos os temas focados bem como as decisões tomadas.

Queríamos, ainda, chamar a vossa atenção para os seguintes pontos:

“ 2. (………) De acordo com as provisões detalhadas desta Declaração, também acordamos um Plano de Acção para internalizar a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas 1325 sobre Mulheres, Paz e Segurança nas operações e missões lideradas pela NATO;
7. Felicitamos o 10º aniversário da RCSNU 1325 sobre Mulheres, Paz e Segurança. Seguindo a política que desenvolvemos com os nossos Parceiros no Conselho de Parceria Euro-Atlântica, onde já foram tomadas medidas significativas na implementação da Resolução e das Resoluções relacionadas. Hoje aprovámos um Plano de Acção para internalizar as disposições da Resolução 1325 na nossa presente e futura gestão de crises e planeamento operacional, na formação e doutrina da Aliança, e em todos os aspectos relevantes das tarefas da Aliança. Estamos comprometidos na implementação desta Política, e deste Plano de Acção, como parte integral do nosso trabalho, visando melhorar a eficácia da Aliança, e hoje aprovámos as recomendações com este fim. Solicitámos ao Conselho para apresentar um relatório de progresso aos nossos Ministros da Defesa em Dezembro de 2011, e na próxima Cimeira”
(nota: tradução nossa).