A Nordicom publicou hoje estatísticas que mostram a significativa falta de mulheres na liderança das 100 maiores empresas de media no mundo. A Nordicom mapeou homens e mulheres em cargos de CEO, cargos de topo e lugares nos conselhos de administração, com base na lista das 100 principais empresas internacionais de media publicada pelo Instituto de Política de Comunicação e Media na Alemanha.

Participação das mulheres e dos homens nas 100 maiores empresas internacionais de media em 2017

image003image002image001

Os gráficos indicam uma grande disparidade de género. O domínio masculino atravessa fronteiras nacionais e é visível em todos os tipos de empresas de media. Em média, 80 por cento dos/as diretores/as são homens, 17 por cento dos altos executivos da administração são mulheres, e apenas seis mulheres CEOs lideram as empresas na lista das 100 maiores. Trinta empresas não têm mulheres na direção.

Consulte a factsheet aqui.  A sede das 100 maiores empresas está localizada em 21 países, entre os quais Portugal: EUA, Canadá, China, Japão, Índia, África do Sul, Brasil, México, Holanda, Alemanha, Grã-Bretanha, França, Itália, Suécia, Noruega, Finlândia, Espanha, Dinamarca, Portugal, Suíça e Bélgica. É possível obter mais informação sobre cada uma das empresas contactando diretamente a Nordicom.

A informação hoje disponibilizada pela Nordicom é particularmente pertinente no contexto da preparação da 62ª Sessão da CSW das Nações Unidas, cujo tema de revisão este ano é o da participação e acesso das mulheres aos media, e às tecnologias de informação e comunicação e o seu impacto e utilização enquanto instrumento para o avanço e o empoderamento das mulheres (conclusões acordadas na 47ª Sessão da CSW). A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres participa novamente este ano na 62ª Sessão da CSW.

Sobre a Nordicom

A Nordicom é um centro de conhecimento na área das investigação sobre os media e a comunicação da Universidade de Gotemburgo. Com base na investigação académica, a Nordicom recolhe e adapta conhecimento, mediando-o para várias partes interessadas na região nórdica, Europa e noutros países do mundo. 

Para mais informação, entre em contacto com Maria Edström (maria.edstrom@jmg.gu.se) ou Ulrika Facht (ulrika.facht@nordicom.gu.se)

Gothenburg, Suécia, 26 de fevereiro de  2018