A 11 de fevereiro de 2017 assinalámos com outras organizações os 10 anos da realização do referendo que, em 2007, veio permitir a interrupção voluntária de gravidez até à décima semana de gestação por opção da grávida (lei 16/2007 ‘Exclusão da ilicitude nos casos de interrupção voluntária da gravidez).

No início de 2016, a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) foi contactada por Wendy Chavkin, médica e Professora da Universidade de Columbia nos EUA, para participar no âmbito de um estudo comparativo de abordagem nacionais – Noruega, Itália, Portugal, Inglaterra – relativas à regulação da objeção de consciência em relação ao aborto. O artigo relativo ao estudo acaba de ser publicado neste mês de junho de 2017 no Health and Human Rights Journal, estando disponível aqui.

Mais informação sobre a IVG 10 anos depois do referendo: o que mudou e o que ainda falta fazer, ver aqui.